Prejuízos com a queda das redes sociais de Mark Zuckerberg

Segundo dados do próprio Facebook, mais de 2,7 bilhões de pessoas utilizam alguma das redes sociais da empresa cotidianamente.





A quantidade de usuários que dependem dos serviços oferecidos por Zuckerberg revela o grau do prejuízo causado pelo pane nas redes.


O apagão, que durou quase 8 horas, ocasionou diversos danos no setor comercial. Além de ter sido um sinal de alerta para diversificar as ferramentas de comunicação.


Para além das funções básicas do Facebook, Instagram e Whatsapp, é preciso compreender que eles sustentam uma rede de negócios em escala global. Outras empresas utilizam uma série de serviços fornecidos pelo Facebook, são eles: sites, aplicativos, plataformas para gerenciar métricas e inúmeros outros. Ou seja, um problema como o desta segunda-feira, também afeta outras instituições.


No Brasil, em tempos de pandemia, o comércio digital impulsionou o empreendedorismo. Pequenos negócios são a camada mais vulnerável quando se trata de ferramentas tecnológicas, por isso devem considerar a presença offline. Não é saudável para nenhum empreendimento centralizar as possibilidades de vendas. A situação exige um novo comportamento diante das alternativas disponíveis na internet.


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo